Insaciáveis: gente-com-problema e gente-problema

Publicado: setembro 16, 2009 em Uncategorized

” João Batista …tem demônio ; O Filho do homem …é um glutão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores. “

Lucas 7.33,34

Insaciáveis, chatos, malas-sem-alça, cabeças-dura, carne-de-pescoço, cri-cri, meninos mimados, crianças bajuladas, melindrosos, ranhetas, cheios de não-me-toque, nhen-nhem-nhem, coisinhas. Isso mesmo: insaciáveis. Uma teologia/espiritualidade do tipo A ( João Batista ) não nos agrada: “Vixe, crente, santo demais, tradiconalissimo, ora-ora, reza-reza, coisa de beato de santarrão – onde já se viu, oração e jejum  Que graça tem isso ! ”  O mesmo com a do tipo B ( Jesus ): ” Isso não é ser crente, pode tudo, nenhuma ‘ diferença do mundo ‘, sem testemunho, sem santidade. Se isso é ser crente … ” . 

Sabe de uma coisa? De vez em quando , se eu fosse Deus , eu perderia a paciência comigo mesmo e com um monte de gente ‘crente ‘, gente ‘ boa na pior acepção do termo “, como dizia Mark Twain. Ainda bem que não sou Deus. Graças a Deus que não sou Deus. Deus é bem mais paciente do que todos nós juntos. É por isso que ele é Deus. Umas das coisas mais difíceis para um pastor não é lidar com gente-com-problemas: isso é bom e traz gratificação, não obstante a dor envovida no serviço, a dor da identificação ( ainda bem que, como ensinou Henri Nouwen , ” Nada que é humano me é estranho ‘. ) . A dureza é lidar com gente-problema. Os publicanos e pecadores ( leia-se: prostitutas e os caras do copo de do bar – o moralismo religioso não muda mesmo ) são gente-com-problema. Os fariseus eram ( são ) gente-problema. Ah, esses insáciáveis religiosos, quem pode com eles? Eles são os responsáveis por essa Igreja-supermercado da TV: há oferta onde há procura. Misericórdia !

 

ORAÇÃO: Jesus de Nazaré, meu Mestre, Senhor, Salvador, que eu seja parte dessa gente-com-problema, gente fraca, ciente da sua precariedade, suas faltas, seu pecado, sua humanidade. Que eu não seja – nem pra mim , nem pra ninguém , essa gente-problema, que reclama o tempo todo do Senhor e de todo o resto, que é melhor do que todos, que sabe mais, que é mais crente, mais santo… Deus , que eu me enxergue : se eu cair nessa armadilha da religião da retribuição ( ” Sou bom, logo Deus me abençoa, me faz próspero etc ” ), arrebenta o laço e me ponha de novo na estrada da Graça ( Sou mal, logo , o que vier é lucro, é ferramenta de transformação, é pura misericórdia do Senhor ! ). A propósito Senhor, eu sou pior do que esse que eu condeno… Oh, Deus, meu Pai ! Amém .

capanordpq

Anúncios
comentários
  1. evandro disse:

    GB, td certinho?!
    Tomei a liberdade e “tomei” emprestado este post. Coloquei lá no Blog Eclesia.

    Abração.

  2. Gerson disse:

    Sem problema, Evandro ! Fico feliz pelo uso.

    Paz seja contigo,

    Gerson

  3. williamdroops disse:

    Querido pastor;

    Sentir amor por essa gente é um grande problema(pelo menos pra mim), vivo sem tolêrancia com esses irmãos , e as vezes me “encaixo”, me vejo sendo um deles.

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s